Diocese
da Campanha

/
/
Deus é Amor (1 Jo 4, 8.16)

Deus é Amor (1 Jo 4, 8.16)

Braso D. PedroNo decorrer do tempo pascal lemos sempre a primeira carta de São João, que bem descreve o sentido pleno do amor. São João se inspira na relação mútua entre o Pai, o Filho e os discípulos. Jesus ama os seus discípulos até o fim (Jo 3, 1) e dá por eles a vida (Jo 3, 16). Esta é a maior prova de amor que Deus nos dá na pessoa de seu Filho. Sem o amor, não podemos conhecer a Deus. A principal prova de amor consiste em observar a Palavra de Deus e os mandamentos de Jesus (1 Jo 2, 5). Amamos como Jesus amou, isto é, um amor desinteressado, como o de Jesus por nós. “Nós amamos porque Deus primeiro nos amou” (Jo 4, 19). O amor não é só o tema central desta carta de São João, mas é a síntese de toda a Boa Nova do Reino anunciada por Jesus. Ele ocupa um espaço central na mensagem de Cristo e, por conseguinte, na vida de todo cristão. Quem quer seguir a Jesus como um autêntico discípulo, deve permanecer no seu amor.

São João ao combater a heresia dos gnósticos, que entendiam a vivência da fé como puro conhecimento racional, descreve Jesus como o Amor ou a Verdade encarnada do Pai. Por isso, a fé deve se manifestar através de ações misericordiosas. A prática dos mandamentos e as boas obras revelam se nós amamos e conhecemos a Deus. Obedecer a Deus significa caminhar na sua luz e seguir os seus caminhos; é viver na luz e não nas trevas; é tornar visível o Amor de Deus amando os irmãos. Jesus é a vida e a luz do mundo. Este é o autêntico critério de verdade para toda comunidade cristã. O Amor (Ágape) do qual fala São João é o mais sublime e verdadeiro; é o Amor com que Jesus nos amou. Um Amor intenso, sincero e abnegado. Sem este Amor não se consegue conhecer a Deus. Este Amor não é pura confissão verbal, mas deve ser demonstrado através de fatos e obras autênticas. Não há espaço para quem caminha na contramão deste Amor; caso contrário, viveremos nas trevas ou no ódio.

Todo cristão, enquanto batizado e templo do Espírito santo, deve ser movido por este Espírito, pois é Ele que nos leva a viver e testemunhar o Amor de Deus, sobretudo em meio aos mais necessitados, sofredores e marginalizados. A perfeição do Amor cristão a Deus é comprovada pelo Amor que dedicamos aos irmãos. A comunidade cristã deve permanecer neste Amor de Deus de forma perseverante. Deus é Amor. Quem faz a experiência do Amor faz a experiência de Deus. Que a Palavra de Deus seja viva e eficaz para todos nós, e que deste Amor ninguém esteja excluído.

Servo de Cristo,

assinatura-dp

Author picture

Compartilhar:

Categorias:

Diocese

Formações

Leia Também

Aconteceu em Belo Horizonte – MG, de 15 a 19 de julho, mais uma edição do Encontro Nacional de