Diocese
da Campanha

/
/
Paróquia de Sant’Ana de Varginha celebrou sua Padroeira.

Paróquia de Sant’Ana de Varginha celebrou sua Padroeira.

Festa - Sant-Ana 1Comemorada com o Novenário de 17 a 25 de julho, a Festa da Padroeira da Paróquia de Sant’Ana de Varginha foi celebrada com muita emoção e fé no seu dia, 26, com o carinho e a presença tão enriquecedora do nosso Pastor Diocesano, S. Exa. Revmª Dom Pedro Cunha Cruz.

Durante a Novena contamos com a participação de vários sacerdotes: Pe. Elberson de Andrade, Pe. Antônio Claret de Carvalho, Pe. Joaquim José Soares, Pe. Jean Steferson Pereira, Mons. José Maria de Araújo, Pe. Ednaldo Barbosa e Mons. Francisco Alves da Cruz. A comunidade paroquial participou ativa e piedosamente todos os dias, com a Igreja sempre cheia.

No dia da Padroeira, uma extensa carreata saindo do bairro Padre Victor por volta das 19h15 percorreu as principais vias do trajeto até à Igreja Matriz, conduzindo a imagem de Sant’Ana no caminhão do Corpo de Bombeiros. Muita emoção durante o trajeto, pessoas que acenavam para a imagem da santa e outros tantos que saíam de suas casas e estabelecimentos para saudar a Padroeira.

Concentrada na rua em frente à Igreja Matriz, uma numerosa multidão aguardava ansiosa e emocionada, acenando com bandeirinhas e vivas a chegada da santa padroeira, trazida pelo seu Pároco. Enquanto tudo isso acontecia, nosso Bispo, Dom Pedro, fazia seu momento de silêncio e oração na Capela do Santíssimo.

A igreja ficou lotada para a Santa Missa. Em sua pregação, Dom Pedro, com a sabedoria que lhe é própria, chamou a atenção para o tríplice olhar que a liturgia nos oferecia: o casal Sant’Ana e São Joaquim; a filha deste casal, Maria, que viria a ser a mãe do Salvador; e o Filho Unigênito de Deus, Jesus Cristo, concebido do seio virginal da filha de Sant’Ana e São Joaquim.

Dom Pedro iluminou as mentes ávidas da voz do Pastor com sua rica mensagem voltada para a família, destacando o valor e a grandeza dos nossos avós e a importância da formação dos valores radicados no seio familiar. Olhando para Sant’Ana e São Joaquim, reconhecemos a importância dos nossos antepassados na fé, nos valores e nos princípios que nós temos para a nossa vida, acrescentou. Suas palavras conclusivas ressaltaram que ao louvar Sant’Ana nos colocamos sob a sua proteção e nos inspiramos nela como modelo para as nossas vidas.

Um canto de louvor e gratidão desta paróquia para sua áurea, excelsa e devotada padroeira, a Senhora Sant’Ana, para quem todos os esforços realizados pela comunidade em bem participar da Novena e da quermesse, sem esquecer os incontáveis gestos humildes, de ternura e generosidade, que, certamente, não ficarão sem recompensa.

Pe. Edvar Rodrigues Rangel

 

Author picture

Compartilhar:

Categorias:

Diocese

Formações

Leia Também

Nós, das Equipes de Nossa Senhora do Setor B de Três Corações/MG, participamos entre os dias 15 a 20