Diocese
da Campanha

/
/
/
PALAVRA DE VIDA – JANEIRO DE 2024 – FOCOLARES SUL DE MINAS

PALAVRA DE VIDA – JANEIRO DE 2024 – FOCOLARES SUL DE MINAS

WhatsApp Image 2024-01-08 at 21.07.37“Amarás o Senhor, teu Deus… e teu próximo como a ti mesmo!” (Lc 10,27)

A Semana de Oração pela Unidade Cristã(1) deste ano oferece como tema de reflexão a frase acima, que tem sua origem no Antigo Testamento(2). No caminho para Jerusalém, Jesus depara com um doutor da Lei que lhe pergunta: “Mestre, que devo fazer para herdar a vida eterna?”(3). Então começa um diálogo e Jesus responde com outra pergunta: “Que está escrito na Lei?”(4) , suscitando o próprio interlocutor a dar a resposta: o amor a Deus e o amor ao próximo são, em conjunto, considerados a síntese da Lei e dos Profetas.

“Amarás o Senhor, teu Deus… e teu próximo como a ti mesmo!”

“E quem é o meu próximo?”, continua o doutor da Lei. O Mestre responde contando a parábola do bom samaritano. Ele não faz uma relação dos vários tipos de pessoas que podem representar o próximo, mas descreve a atitude de profunda compaixão que deve animar toda e qualquer ação nossa. Somos nós mesmos que devemos tornar-nos “próximos” dos outros.

A pergunta que devemos nos fazer é: “E eu, de quem é que sou próximo?” Exatamente como fez o samaritano, precisamos cuidar dos irmãos cujas necessidades conhecemos, deixar-nos envolver plenamente, sem medo algum, nas situações que vão aparecendo, ter um amor que se preocupa em ajudar, apoiar, encorajar a todos.
É preciso ver no outro um “outro eu” e fazer ao outro o que faríamos a nós mesmos. É a chamada “Regra de Ouro” que encontramos em todas as religiões. Gandhi a explica de forma eficaz: “Tu e eu somos uma só coisa. Não te posso fazer mal, sem me ferir”.(5)

“Amarás o Senhor, teu Deus… e teu próximo como a ti mesmo!”

“Se permanecemos indiferentes ou resignados diante das necessidades de nosso próximo, tanto em termos de bens materiais como de bens espirituais, não podemos dizer que amamos o próximo como a nós mesmos. Não podemos dizer que o amamos como Jesus o amou. Numa comunidade que deseja se inspirar no amor que Jesus nos ensinou não pode haver lugar para as desigualdades, os desníveis sociais, as marginalizações, as negligências. […] Enquanto olharmos para o nosso próximo como para um estranho, para alguém que perturba a nossa tranquilidade, que atrapalha os nossos projetos, não poderemos dizer que amamos a Deus com todo o nosso coração.”(6)

“Amarás o Senhor, teu Deus… e teu próximo como a ti mesmo!”

A vida é o que acontece com você no momento presente. Perceber quem está ao seu lado, saber ouvir o outro pode abrir perspectivas interessantes e colocar em ação iniciativas imprevistas.

Foi o que aconteceu com Vitória:

“Na igreja fiquei impressionada com a voz maravilhosa de uma mulher africana sentada ao meu lado. Dei-lhe os parabéns, incentivando-a a integrar o coro paroquial. Paramos para conversar. Ela era uma religiosa, de passagem por Madri, vinda da Guiné Equatorial, na África ocidental. No seu Instituto acolhem recém-nascidos e meninos e meninas abandonados, que são assistidos até a idade adulta, possibilitando-lhes estudos universitários ou algum curso profissionalizante. A oficina de alfaiataria estava bem encaminhada, mas as máquinas de costura não eram suficientes.

Ofereci-me para ajudá-la a encontrar outras máquinas, confiando em Jesus, certa de que Ele nos ouvia e me incentivava a amar sem medir esforços.
Um dos meus amigos conhece um artesão, que ficou feliz em participar dessa corrente de amor. Ele conseguiu e consertou oito máquinas de costura, além de uma máquina de passar roupa a vapor. Um casal de amigos se ofereceu para levar tudo até Madri, mudando o roteiro previsto para um feriado de dois dias e percorrendo quase mil quilômetros. Enfim, através de um longo percurso por terra e por mar, as “máquinas da esperança” chegaram até Malabo, capital da Guiné Equatorial. Lá, as pessoas quase não conseguiam acreditar! As mensagens delas só expressam gratidão!”.

Movimento dos Focolares
Comunidade Sul de Minas

1) No hemisfério Norte, a Semana de Oração pela Unidade Cristã (SOUC) é celebrada todos os anos do dia 18 ao dia 25 de janeiro, festa da conversão de São Paulo. No hemisfério Sul é celebrada entre o domingo em que se festeja a Ascensão e o domingo de Pentecostes (em 2024 será de 12 a 19 de maio). Os textos da oração deste ano foram preparados por uma comissão ecumênica de Burquina Fasso.
2) Cf. Dt 6,4-5 e Lv 19,18.
3) Lc 10,25.
4) Lc 10,26.
5) LUBICH, Chiara. A arte de amar. São Paulo: Cidade Nova 2006, p. 28.
6) Cf. LUBICH, Chiara. O maior dos mandamentos. Palavra de Vida, novembro de 1985.

Author picture

Compartilhar:

Categorias:

Diocese

Formações

Leia Também

Aconteceu em Belo Horizonte – MG, de 15 a 19 de julho, mais uma edição do Encontro Nacional de