Diocese
da Campanha

/
/
/
Movimento Fé e Política na Paróquia Nossa Senhora D’ Ajuda, em Três Pontas/MG

Movimento Fé e Política na Paróquia Nossa Senhora D’ Ajuda, em Três Pontas/MG

IMG-20170429-WA0112No dia 29/04/17 aconteceu o encontro do Movimento Fé e Política na Paróquia Nossa Senhora D’ Ajuda em Três Pontas/MG com o tema: “ Na Política: Cultivar e guardar a criação!”

Foram convidados todos os vereadores e as comunidades pertencentes à Forania Beato Padre Victor.

O encontro contou a presença e participação dos vereadores das cidades de Três Pontas e Boa Esperança, prefeito e vice de Três Pontas, participantes das cidades de Varginha e Coqueiral.

Destacou-se o tema da Campanha da Fraternidade, as Comissões de Meio Ambiente das Câmaras Municipais, os problemas sociopolíticos que as envolve e as grandes questões ambientais enfrentadas nos municípios.

 

Na Política: Cultivar e guardar a criação!

O processo de participação política e cidadã não terminou com o voto, no dia das eleições municipais, é preciso dar continuidade com responsabilidade, nesta ação que faz parte da vivência da fé.

 A proposta do Movimento de Fé e Política neste ano é articular o trabalho dos vereadores com a comunidades da nossa diocese, mostrando a importância do ato de verear e cuidar dos caminhos das cidades. Sendo assim, o destaque será as Comissões de Meio Ambiente, que compõe as Câmaras Municipais, e a sensibilização das pessoas sobre o acompanhamento dos eleitos, buscando da melhoria da qualidade de vida para todas moram na área urbana e rural de nossos municípios.

 Será dado enfoque ao tema da Campanha da Fraternidade que nos convida para sermos parceiros na tarefa de cultivar, guardar e preservar toda a criação, para tanto levantamos alguns compromissos, tais como:

1.Assumir ações concretas em favor da educação ambiental, de política públicas sustentáveis em relação à agua, ao saneamento básico, a coleta de lixo e reciclagem dos resíduos sólidos, a despoluição dos rios e recuperação das matas ciliares;

2.Promover de ações solidárias em relação à população de rua e catadores de materiais recicláveis;

3.Incentivar e fomentar a reflexão junto com pequenos produtores rurais autônomos no sentido de multiplicar iniciativas de alimentação saudável com produtos livres de agrotóxicos, a partir da economia solidária entre campo e cidade.

 Neste contexto é importante ressaltar que a cidade é o lugar onde nascemos, vivemos, moramos, trabalhamos, estudamos, amamos, partilhamos nossos sonhos e alegrias. Espaço de relações, onde criamos vínculos e laços de amizade, solidariedade, afeto…É nela que cultivamos a esperança e o sagrado que cada um carrega dentro de si.

A cidade também é expressão dos conflitos, contradições, limites e perdas, onde a solidão, angústia, abandono, miséria, indiferença, desemprego, violência e exploração nos saltam os olhos, denunciando as desigualdades produzidas por um sistema econômico que promove a ganância e o lucro desmedido.

 A cidade é o espaço do bem comum, que pertence a toda população, onde sua riqueza produzida é fruto do trabalho de muitas pessoas e não só de um determinado grupo social, ela deve oferecer bem-estar, uma qualidade de vida e oportunidades para todos.

Esta realidade nos convoca, questiona e solicita um posicionamento responsável, humano, cristão, eclesial e cidadão diante das medidas, reformas e projetos de leis que afetam bem comum e a vida dos mais pobres e vulneráveis.

Jacqueline de Souza Moreira.

Author picture

Compartilhar:

Categorias:

Diocese

Formações

Leia Também

https://www.facebook.com/share/p/HjPuaeUp3LorxymX/  
Inúmeras vezes o magistério da Igreja reitera a importância da oração na família e recorda como os primeiros ensinamentos