Diocese
da Campanha

/
/
/
Encontro Diocesano da Pastoral da Comunicação

Encontro Diocesano da Pastoral da Comunicação

capaNeste último sábado, dia 18 de novembro, realizou-se o Encontro Diocesano da Pascom – Pastoral da Comunicação – em Campanha, no Colégio Sion. Contando com mais de 100 pasconeiros inscritos, de todas as 08 foranias da Diocese da Campanha, o encontro teve como tema: “Uma abertura do coração que torna possível a proximidade”.

A irmã Helena Corazza, da Congragação das Irmãs Paulinas, ficou responsável pela explanação: “Guia da implantação da Pastoral da Comunicação. Um método. Ser Comunicador(a). Uma vocação. Viver e comunicar Jesus Cristo”. A religiosa possui um extenso currículo em Comunicação Social e uma vida toda dedicada ao serviço do Reino dos Céus, o que ela gentilmente compartilhou com todos ao longo de sua exposição. Foi uma benção para os agentes da Pascom ali presentes vivenciar aquele evento com a participação de uma religiosa com tanto domínio do assunto comunicação na Igreja e portadora de uma presença carismática e iluminada.

Atualmente, a irmã é Coordenadora de Cursos do SEPAC (Serviço à Pastoral da Comunicação). O SEPAC iniciou em 1982 com o objetivo de contribuir na formação de agentes pastorais e culturais.

Inicialmente, a Irmã Helena tratou um pouco acerca de sua congregação e do seu fundador. As Filhas de São Paulo, conhecidas como Irmãs Paulinas, fazem parte de uma congregação religiosa de mulheres consagradas para anunciar o Evangelho, utilizando os meios de comunicação. O nome “Paulinas”, pelo qual são chamadas, vem do Apóstolo Paulo, inspirador da vida e missão delas. Irmã Corazza também falou um pouco sobre o fundador da Congregação Irmãs Paulinas, o Bem-aventurado Tiago Alberione.

Ela também trouxe à tona o contexto para a comunicação social atual, a saber: cultura digital; Igreja sinodal; Diretório da Comunicação atualizado; e Conflitos mundiais acentuados. Como se sabe, para se debruçar no estudo de qualquer assunto, é importante ter uma visão macro, para melhor compreensão do tema.

Pois bem, após introdução e contextualização, seguimos para as 5 partes do Guia de Implantação da Pastoral da Comunicação: I – Formação; II – Articulação; III – Produção; IV – Espiritualidade; e V – Transversalidade.

Em formação, a irmã delineou o que é a Pastoral da Comunicação, quais são os documentos da Igreja que são base para a Pastoral, como se organiza, quais são os eixos da Pascom. Explicando o sentido das palavras, a irmã esclareceu que Pastoral significa cuidado, e Comunicar quer dizer sair e ir ao encontro do outro. Comunicar é um dom de Deus. A identidade e missão da Pascom é viver e comunicar Jesus Cristo para os outros. Comunicação é cultura do encontro.

A Pascom é essencialmente uma pastoral de MISSÃO: diálogo entre fé e cultura. A fé e a doutrina da Igreja não mudam. A percepção da fé (cultura) muda. Diante disso, a Pascom se prepara para ir ao encontro do seu próximo de maneira mais afetiva (comunhão, amor ao próximo, acolhimento) e efetiva (para que o próximo faça o encontro pessoal com Jesus Cristo). Um dos desafios mais destacados pelos pasconeiros presentes foi justamente o diálogo efetivo com as demais pastorais e movimentos dentro da própria Igreja.

Sem hesitar, a irmã transmitiu o entusiasmo da missão da Pascom, que justamente visa aprimorar os meios para realizar o diálogo efetivo com o próximo, o que inclui as outras pastorais. Ela citou inclusive exemplos de ações para aproximar os laços comunitários: como “Feira das Pastorais”, “Festival de música” e bem celebrar o “Dia Mundial das Comunicações”, além de outros.

A irmã também destacou que o agente da Pastoral da Comunicação deve se assemelhar a Cristo e colocar-se a serviço dos seus pares: “O que podemos ajudar?”, “Como podemos comunicar as ações da sua pastoral/movimento na Igreja?”, atitudes que podem ser empreendidas pelo coordenador da Pascom nas reuniões do CPP – Conselho de Pastoral Paroquial, inclusive.

A religiosa lembrou das mensagens dos Papas para o Dia Mundial das Comunicações Sociais, pois eles justamente alertam os comunicadores a ir ao encontro, a escutar, a olhar, falar com o coração, verbos que denotam que a pastoral da comunicação é uma pastoral essencialmente de missão, que serve, que sai ao encontro do próximo, que escuta, que fala com o coração.
Assim, a Pascom não apenas noticia algo, sem atuar de maneira atenta e cuidadosa em sua comunidade eclesial.

Na mensagem do Papa Francisco para o último Dia Mundial das Comunicações Sociais, ele usou os verbos: comunicar cordialmente, comunicar de coração a coração, falar com o coração, desarmar os ânimos.

“A ruptura entre o Evangelho e a cultura é sem dúvida o drama da nossa época… Assim, importa envidar todos os esforços no sentido de uma generosa evangelização da cultura, ou mais exatamente das culturas. Estas devem ser regeneradas mediante o impacto da Boa Nova » (Evangelii Nuntiandi, n. 18-20). Para tanto, é necessário anunciar o Evangelho na linguagem e na cultura dos homens.”

A Pascom dialoga a fé (evangelização) com a cultura (atualmente, midiática).

Sobre o Dicastério das Comunicações, ela destacou a educação para comunicação: deve-se promover a formação para os processos dialógicos (de diálogo) de relacionamentos. A Pascom pode e deve educar e formar a sociedade para a evangelização. Formação para o senso crítico e para a produção.

Ainda ressaltou que a Pascom pode realizar ações como projeção de filmes cristãos (cinema comunitário), o que colabora com a sociabilização da comunidade e formação do senso crítico de valores cristãos, escrever sobre o pensamento cristão e alimentar a rede de informação cristã noticiando sobre o que acontece na Igreja. Em seguida, a irmã seguiu para as demais partes do guia de implantação: articulação, produção, espiritualidade e transversalidade.

O encontro encerrou-se com a celebração eucarística, presidida pelo Padre João Paulo, assessor diocesano da Pastoral da Comunicação, concelebrada pelo Diácono Permanente Márcio Rafael. O ápice do encontro diocesano não poderia ter sido diferente, o encontro dos Pasconeiros com Jesus Eucarístico.

Na liturgia, do 33º Domingo do Tempo Comum, o Padre João Paulo guiou os corações e a meditação dos pasconeiros para colocarem os talentos recebidos a serviço do Reino de Deus, como autêntico testemunho cristão, verdadeiro sal da terra e luz do mundo onde quer que se encontrem, pois levam a luz do Cristo Ressuscitado junto consigo.

Finalizado o encontro, todos os agentes retornaram às suas paróquias, com o ânimo renovado pela missão realizada naquele dia, na presença de irmãos e irmãs de todas as foranias.

Todo o encontro, que foi tão carinhosamente preparado e realizado pela equipe diocesana, foi uma benção para todos os participantes, que ficaram muito agradecidos a Deus, aos respectivos Padres, ao Padre João Paulo e a equipe diocesana da Pascom.

Deus seja louvado sempre!

Sarah Silva Fonseca – Equipe Diocesana da Pascom

Author picture

Compartilhar:

Categorias:

Diocese

Formações

Leia Também

Aconteceu em Belo Horizonte – MG, de 15 a 19 de julho, mais uma edição do Encontro Nacional de