Diocese
da Campanha

/
/
/
Dom Paulo Celso é ordenado bispo auxiliar do Rio de Janeiro

Dom Paulo Celso é ordenado bispo auxiliar do Rio de Janeiro

capa

O novo bispo auxiliar do Rio de Janeiro, Dom Paulo Celso Dias do Nascimento, foi ordenado no dia 6 de janeiro, na Catedral de São Sebastião, no Centro, pela imposição das mãos do Cardeal Orani João Tempesta.

O novo bispo auxiliar teve como coordenantes o arcebispo de Aracaju, em Sergipe, Dom João José Costa, e o bispo de Campina Grande, na Paraíba, Dom Dulcênio Fontes de Matos. A celebração contou com a presença de sacerdotes e bispos auxiliares da Arquidiocese do Rio, e também de bispos do Regional Leste 1 e de outras dioceses do Brasil, entre eles, o bispo da Diocese da Campanha, em Minas, Gerais, Dom Pedro Cunha Cruz.

Um novo caminho

Na homilia, o cardeal afirmou que “os magos, depois que encontraram o menino Jesus, diz a leitura, voltaram por outro caminho, não só para evitar Herodes, mas, sobretudo, para lembrar a todos nós que o encontro com o Senhor nos faz viver uma nova vida, um novo jeito de ser. Nos faz trilhar novos caminhos. Nesse sentido, monsenhor Paulo Celso, hoje, assume outra e nova missão de serviço na Igreja”, pontuou.

Ele ainda comparou: “ao deixar a família para ir ao seminário, monsenhor Paulo Celso tomou outro caminho, diferente de seus amigos da época, decidindo-se pela vida sacerdotal. Desde que veio para o Rio de Janeiro, também foram outros caminhos, junto aos enfermos e à coordenação da Pastoral da Saúde na arquidiocese, além de tudo o que esta missão implica. Ele continua encontrando-se com o Senhor e toma, novamente, outro caminho, desta vez, assumindo uma missão e uma responsabilidade. Como bem nos recorda o Papa Francisco: ‘o episcopado não é uma dignidade, mas um serviço’”, frisou.

Rito

No rito de posse, primeiro foi lido o documento pontifício de nomeação, feita pelo vice-chanceler da Cúria Arquidiocesana, diácono Luiz Cezar Bahia.

Ao lado do novo bispo auxiliar, estavam os seus padrinhos: monsenhor João de Deus Góis e padre Nixon Bezerra de Brito, que conduziram o eleito até o altar. Eles estavam representando todo o presbitério da Arquidiocese do Rio.

Depois da prostração, com o canto da Ladainha de Todos os Santos, o gesto mais significativo da ordenação foi a imposição das mãos. Depois de Dom Orani, o principal ordenante, o gesto foi seguido pelos bispos coordenantes e demais bispos.

Foi colocado sobre o eleito o Livro dos Evangelhos, e a conclusão da prece de ordenação. Em seguida, o eleito foi ungido, recebeu o Livro dos Evangelhos, o anel, a mitra, o báculo pastoral e o abraço da paz. O rito terminou com o gesto de acolhida por parte dos bispos e dos sacerdotes presentes. 

No fim da celebração, Dom Paulo Celso proferiu um discurso de agradecimento. “Com os reis magos, viemos adorar o Menino Deus. Que a intercessão de Nossa Senhora Divina Pastora, Mãe do Bom Pastor, nos acompanhe nesta nova missão. Que o Senhor nos abençoe e nos proteja, agora e para sempre”, rogou.

Testemunhos

Judith Dias do Nascimento, mãe do novo bispo, destacou a alegria de ver o filho dar mais um passo na fé. “Para todos nós, Paulo Celso sempre foi bom demais, é um ótimo filho. Só Deus sabe o tamanho da minha felicidade. Sou do Apostolado da Oração e grata ao Coração de Jesus, porque foi Ele que o chamou para ensinar a vida ao povo de Deus”, disse.

Ela continuou: “Celso, você é um amor de filho. Que Deus e nossa Mãe da Piedade o abençoem ainda mais do que já te abençoaram. Foram eles que fizeram você ser este santo homem, sacerdote de Jesus”, sublinhou.

Para o arcebispo da Arquidiocese de Aracaju, em Sergipe, Dom João José Costa, “esse é um momento de muita gratidão. Somos companheiros de caminhada desde criança. Ele fez parte de minha história desde o despertar vocacional. Louvamos e bendizemos a Deus pela vida e a vocação de Dom Paulo Celso. Agradeço a Arquidiocese do Rio de Janeiro que acolheu nosso irmão, onde exerceu grande parte do seu ministério sacerdotal e hoje é elevado a bispo, tudo isso pela bondade e dom de Deus. Que ele continue exercendo seu ministério, sendo pastor conforme o coração de Deus”, ressaltou.

Segundo o bispo da Diocese de São Carlos, Dom Paulo Cezar Costa, que atuou como bispo auxiliar da Arquidiocese do Rio de Janeiro, “Dom Celso é um homem que tem uma experiência na Pastoral da Saúde. Penso que ele será de grande ajuda para o governo dessa grande cidade. Então, desejo um feliz e fecundo ministério na vida desta grande cidade, ajudando o nosso Cardeal Orani”, frisou.

O prefeito do município de Lagarto, em Sergipe, onde nasceu o bispo, disse: “Tive a oportunidade de conhecer a trajetória religiosa de Dom Paulo Celso, uma pessoa por quem tenho um grande apreço. Não poderia deixar de estar aqui, pela nossa amizade e pelo povo de Lagarto. Representando 106 mil habitantes que gostam muito de padre Celso, hoje ordenado bispo”, argumentou.

Texto por Giselle Martello e Priscila Xavier

Fotos por Gustavo de Oliveira e Carlos Moioli

Author picture

Compartilhar:

Categorias:

Diocese

Formações

Leia Também

https://www.facebook.com/share/p/HjPuaeUp3LorxymX/  
Inúmeras vezes o magistério da Igreja reitera a importância da oração na família e recorda como os primeiros ensinamentos