Diocese
da Campanha

/
/
/
Diocese da Campanha comemora Jubileu de Prata de episcopado de seu bispo emérito, Dom Diamantino

Diocese da Campanha comemora Jubileu de Prata de episcopado de seu bispo emérito, Dom Diamantino

CapaDepois de mais de dezessete anos de serviço à Diocese, Dom Diamantino é acolhido no Santuário da Imaculada Conceição da Beata Nhá Chica, para celebrar seus 25 anos de episcopado.

É sempre uma alegria celebrar um Jubileu. Tanto mais feliz se faz esta celebração, quanto mais próximo e mais amado é quem o celebra. Dom Diamantino (jubileu de) Prata de Carvalho, celebra 25 anos como bispo e nós nos alegramos por este “sim”. Por quase 18 anos ele esteve à frente da Diocese da Campanha, servindo sempre com alegria. Mas a sua história com nossa Diocese precede seu episcopado. Vindo para a Diocese no ano de 1992, para dirigir como pároco, a paróquia de São Lourenço Mártir, em São Lourenço ele com carinho já se inteirou da história diocesana, seja no convívio com nosso clero ou mesmo acompanhando as religiosas e religiosos que aqui residiam. Portanto, foi uma agradável surpresa que, depois de se despedir de São Lourenço para uma experiência missionária, tenha sido eleito bispo para esta porção do Povo de Deus.

A escolha do lema “Servir com Alegria” foi muito bem trabalhado durante todo o episcopado. Desde aquele dois de maio de 1998, Dom Diamantino colocou em prática a alegria de servir. Muitos com certeza se recordam da celebração de sagração, realizada no estádio Fuhadão, em Campanha. A partir dali ele abraçou os sonhos desta Diocese e trabalhou para que o Novo Milênio que já estava próximo, fosse marcado também por uma renovação na vida da Igreja diocesana. Abraçou a causa da construção do Instituto Teológico em Pouso Alegre e a reforma tão necessária do Seminário Diocesano Nossa Senhora das Dores, em Campanha. E apoiou a reforma da Catedral e da residência episcopal mostrando seu afinco como bom administrador.

Não seria equivocado ainda dizer que com Dom Diamantino, a Diocese da Campanha ganhou um novo rosto. Houve a necessária transição de coordenação e assessoria de pastorais e movimentos, mas também, com o número de padres por ele ordenados, o clero da Campanha ganhou um novo rosto. Ainda abriu espaço para que novas estruturas para formação e atendimento pastoral, como o Centro de Pastoral São José em Três Corações e a aquisição do Colégio do Sion, reestruturando o serviço da Cúria e da Mitra Diocesana, fossem reformados ou adquiridos. Sob seu pastoreio celebramos 100 anos de Diocese da Campanha em 2007 com a Assembleia Diocesana de Pastoral e a organização do Diretório Diocesano dos Sacramentos.

Por fim, merece destaque o grande empenho com que conduziu a causa dos beatos diocesanos: Nhá Chica e Padre Victor. Respectivamente nos anos de 2013 e 2014 fomos agraciados com estes dois beatos, dando um importante passo para a esperança de nosso povo em ter um dia estes dois exemplos de santidade reconhecidos elevados aos altares. Não deixando de acreditar na santidade de nossa gente, trabalhou ainda pelas causas do Servo de Deus Dom Othon Motta e da Serva de Deus Madre Teresa Margarida.

Não são poucos os atos que Dom Diamantino realizou no período em que esteva a frente da Diocese. E como emeritude não é sinônimo de aposentadoria, Dom Diamantino continua a trabalhar, como bom pastor, na cidade de Curitiba, sobretudo no atendimento dos enfermos do corpo e da alma. Incansável em percorrer a Diocese de norte a sul, de Furnas à Mantiqueira, colecionou histórias, que guarda no coração, deste povo sul-mineiro. Com certeza muitos da Diocese se recordam com carinho de seu sorriso e também, porque não dizer, de seu sotaque. Num mundo cada vez mais em transformação Dom Diamantino será sempre lembrado pela alegria com que nos comunicou a Palavra de Deus. Parabéns por continuar a espalhar a alegria do serviço ao Reino!

Texto: Cônego Marcos Antônio Menezes Thomaz
Fotos: Pascom Santuário Beata Nhá Chica

Author picture

Compartilhar:

Categorias:

Diocese

Formações

Leia Também

https://www.facebook.com/share/p/HjPuaeUp3LorxymX/  
Inúmeras vezes o magistério da Igreja reitera a importância da oração na família e recorda como os primeiros ensinamentos