Diocese
da Campanha

/
/
/
D. Pedro Cunha celebra 5 anos de episcopado na Catedral de Campanha

D. Pedro Cunha celebra 5 anos de episcopado na Catedral de Campanha

foto66Na manhã da última sexta-feira, dia 5 de fevereiro, estiveram reunidos na Catedral Santo Antônio, clero, leigos, religiosas e religiosos para, juntos, darem graças a Deus pelos 5 anos de ordenação episcopal de nosso bispo diocesano Dom Pedro Cunha Cruz.

Em sua homilia, D. Pedro agradeceu a presença dos fieis, reconhecendo a dificuldade de participação, devido às atividades que todos desempenham. Também saudou o clero diocesano e destacou a grande participação dos padres. Fez memória de outros bispos que se ordenaram na mesma data: Dom Paulo Costa (auxiliar na arquidiocese do Rio de Janeiro), D. Nelson Ferreira (bispo de Valença) e D. Jaime Spengler (arcebispo de Porto Alegre)

Refletindo sobre as leituras, D. Pedro, mencionou que retirou o lema de seu episcopado da carta de São Paulo aos Romanos (Rm 1): “Paulo fala do encontro com o ministério dele com o cristo ressuscitado, dessa forte experiência que ele faz sentindo-se servo. Quando mais nos sentimos unidos no chamado de Deus, mas servos nos sentimos.” O salmo da celebração foi o salmo 88, utilizado em ordenações sacerdotais e episcopais; também é proclamado na solene missa crismal. É chamado salmo da unção de Davi: “ele é chamado desde pequeno, para ser rei de Israel. Davi é ungido por Deus, portanto, para mostrar que ninguém pode se auto revestir dessa função, e de função nenhuma dentro da Igreja, senão pela eleição de Deus, pela sua unção”. A imagem proposta pelo evangelhista Mateus (Mt 23, 1-12), é a imagem do episcopado, de Jesus como mestre e pai.

D. Pedro lembrou que o bispo deve ser o homem de oração pública e pessoal. Além disso refletiu também o tríplice múnus do episcopado: ensinar, santificar e governar. E comentou que o grande desafio para o bispo é manter a unidade dentro do presbitério.

Ao final da celebração, o Pe. José Roberto Nogueira, vigário na paróquia Divino Espírito Santo em Cristina, homenageou D. Pedro em nome da diocese.  Resgatou as palavras de D. Orani Tempesta, quando declarou que D. Pedro era uma joia verdadeira e preciosa. Pe. José Roberto afirmou que a vinda de um novo bispo, acende nos corações dos diocesanos, renovado zelo pastoral, “aumenta a esperança por um tempo novo; de dedicação à continuação dos trabalhos já feitos pelos nossos antepassados aqui nesta centenária diocese, sejam eles conhecidos ou anônimos”. Destacou também que a diocese está vivendo um novo tempo de graça e crescimento fraterno. Ressaltou a figura do bispo como bom pastor que está “pronto para abraçar todas as ovelhas que vêm ao seu encontro”. Por fim convocou os clérigos presente a formarem um verdadeiro presbitério, não apenas um ajuntamento de padres, “comprometidos como artífices na construção de comunidades de comunidades na para a edificação do povo do reino de Deus”.

D. Pedro Cunha Cruz, ordenado bispo em 5 de fevereiro de 2011 na catedral metropolitana de S. Sebastião do Rio de Janeiro, onde exerceu seu ministério até ser nomeado bispo coadjutor da diocese de Campanha. Foi apresentado à comunidade diocesana no dia 11 de julho de 2015, memória de São Bento abade e, assumiu o pastoreio diocesano em novembro passado, assim que o papa Francisco aceito a renúncia de D. Diamantino.

Pascom/Paróquia e Catedral Santo Antônio

​ 

 

Author picture

Compartilhar:

Categorias:

Diocese

Formações

Leia Também

https://www.facebook.com/share/p/HjPuaeUp3LorxymX/  
Inúmeras vezes o magistério da Igreja reitera a importância da oração na família e recorda como os primeiros ensinamentos