Diocese
da Campanha

/
/
/
Clero campanhense encontra-se para formação permanente

Clero campanhense encontra-se para formação permanente

foto13Cerca de 80 padres do clero diocesano da Campanha estiveram reunidos em Passa Quatro/MG, no início desta semana, para o Encontro de Formação Permanente do Clero, que aconteceu no Hotel Recanto das Hortências.

O encontro teve início com o almoço, na segunda-feira, dia 11. Às 15h, dom Pedro Cunha Cruz abriu oficialmente o encontro dando as boas-vindas ao clero e comunicando a abertura, a composição do tribunal diocesano e o andamento do processo de beatificação do 3º bispo diocesano da Campanha, dom Othon Motta, bispo carioca, nascido em 1913, que governou a diocese de 1960 a 1985, a quem o Vaticano já conferiu o título de Servo de Deus. Comunicou também a confecção de uma imagem jacente e uma nova urna para guardar os restos mortais da Beata Nhá Chica, à semelhança das do Beato Pe. Victor. Em seguida, dom Pedro explanou sobre os dois capítulos centrais da Exortação Apostólica pós-sinodal Amoris Laetitia (A Alegria do Amor), quais sejam os capítulos 6º e 8º. Após um tempo dedicado ao descanso e à convivência, a tarde foi concluída com a celebração eucarística e a oração das vésperas na Capela de S. Geraldo, presididas pelo coordenador da Pastoral Presbiteral, reitor da Comunidade Teológica Senhora do Carmo (COTESC), em Pouso Alegre e pároco de Itanhandu/MG, Pe. Sérgio Roberto Monteiro. À noite, antes da conclusão dos trabalhos com a oração das completas, o Pe. Marco Antônio Iabrudi Filho, pároco de Aiuruoca e juiz delegado para o processo de beatificação do Servo de Deus dom Othon Motta, brindou a todos com uma agradável memória da vida e do ministério do Servo de Deus.

A manhã do dia 12, terça-feira, memória dos santos pais de Santa Teresinha, Luiz e Zélia, foi dedicada ao estudo do Diaconato Permanente, recentemente aprovado pela IV Assembleia Diocesana de Pastoral. Contamos com o conhecimento e a vasta experiência do Diác. César Bahia e sua esposa Giselda, vindos da arquidiocese do Rio de Janeiro/RJ. Após ampla e competente explanação, o clero pode fazer perguntas, na tentativa de compreender melhor esse ministério tão antigo e tão novo. Assim, vamos nos encaminhando para implantação desse ministério fundamental para que nossa Igreja local expresse mais perfeitamente a face do Cristo servidor.

A parte da tarde foi dedicada ao estudo das reformas feitas pelo papa Francisco nos processos de nulidade matrimonial. Assessorados pelo vigário judicial, frei Paulo Fernando Massolini, agostiniano, com a ajuda dos padres José Procópio Júnior e Luzair Coelho de Abreu que também prestam serviços no nosso Tribunal Eclesiástico, o clero foi tomando conhecimento dos novos procedimentos instaurados pelo Motu Proprio Mitis Iudex Dominus Iesus (O Senhor Jesus, manso juiz) no que se refere ao processo canônico para a obtenção da declaração da nulidade matrimonial. Merece destaque o papel fundamental do pároco e seus vigários na elaboração do processo e a devolução do poder judicial executivo ao bispo diocesano, por meio do processo breve. O assunto continuou na manhã do dia 13, com várias e significativas questões pastorais no que tange à preparação dos noivos para o matrimônio e à pastoral familiar, inclusive na sua dimensão jurídica.

Concluindo a manhã do último dia, quarta-feira, o pároco de Carmo da Cachoeira, assessor da Pastoral Litúrgica e mestre das cerimônias diocesanas, Pe. Daniel Menezes Fernandes, apresentou e refletiu com o clero sobre algumas questões práticas da liturgia que o bispo diocesano solicitou fossem esclarecidas. Dentre elas, o uso dos subsídios litúrgicos (folhetos, liturgias diárias…) em detrimento dos livros litúrgicos (missal, lecionário…), o cuidado com o espaço celebrativo, as vestes dos diversos ministérios e suas atribuições e as partes próprias do presidente da celebração onde não deve intervir a assembleia celebrante. Esse momento, conduzido com maestria pelo assessor, gozou de grande interesse e interação dos padres.

Ao final, antes de encerrar oficialmente o encontro, que se encerraria com o almoço, o bispo diocesano, dom Pedro Cunha Cruz, abordou com os padres alguns assuntos internos e encaminhou questões refentes ao presbitério diocesano.

O Encontro de Formação Permanente do Clero foi um tempo muito proveitoso. Não só para a formação, devido á variedade dos temas e adequada assessoria, mas também para o descanso, o encontro e convivência entre os padres. Muitos, que foram colegas no tempo de seminário, hoje, dadas as enormes distâncias da nossa diocese, só se encontram nestas ocasiões.

No próximo mês de agosto, o clero encontra-se no mesmo local para os Exercícios Espirituais anuais (retiro), neste ano pela primeira vez, dividido em duas turmas.

 

Pe. Jean Poul Hansen,

Pároco de Caxambu/MG,

 Assessor Diocesano da Pastoral Catequética e

Professor de Teologia Dogmática na FACAPA.

Fotos por Pe. Joaquim José Soares

 

Author picture

Compartilhar:

Categorias:

Diocese

Formações

Leia Também

https://www.facebook.com/share/p/HjPuaeUp3LorxymX/  
Inúmeras vezes o magistério da Igreja reitera a importância da oração na família e recorda como os primeiros ensinamentos