Diocese
da Campanha

/
/
/
FESTA DE NOSSA SENHORA DAS DORES, PADROEIRA DO SEMINÁRIO DIOCESANO

FESTA DE NOSSA SENHORA DAS DORES, PADROEIRA DO SEMINÁRIO DIOCESANO

WhatsApp Image 2020-09-15 at 14.42.49A OCASIÃO ME PEDE PALAVRAS

A cada ano, dois acontecimentos memoráveis pontuam a vida do clero campanhense!

A primeira data é a Quinta-feira Santa e a segunda, é a Festa de Nossa Senhora das Dores.

A Catedral e o Seminário sempre foram “lugares de Teofania” onde o Mistério do Cristo celebrado transformam “a categoria do tempo em dimensão de eternidade”! E também são lugares, que emanam ares do Tabor, que tantas vezes nos levam a descer às planícies do ministério para nos fazermos hóstia e patena, atualizando o sacrifício de Cristo junto às nossas comunidades paroquiais.

*Na Quinta-feira Santa, agradecemos a Cristo pelo precioso dom do Sacerdócio! Através da Renovação das Promessas Sacerdotais, cada um dos levitas do Senhor se apresenta diante do Bispo Diocesano, que preside a Eucaristia, Sacramento da Unidade por antonomásia. Dali   saímos alegres por escutarmos o mandato de Cristo nos enviando em missão!

*Na Festa de Nossa Senhora das Dores, agradecemos a Deus pelo imerecido dom da vocação! A melodia orante da Sequência desta liturgia nos aconchega junto à veneranda imagem da Virgem Dolorosa, tornando-nos consolados por estarmos fazendo às vezes do discípulo amado.

As excepcionalidades deste tempo de pandemia, não nos permitiram acorrer à Catedral, para a sacro oficial da Quinta-feira Santa e também nos privararam das festividades em honra de Nossa Senhora das Dores, neste ano do 110 aniversário de fundação do nosso amado Seminário Diocesano. Tudo isso fazendo valer o adágio de Santo Irineu: “a glória de Deus é o homem vivo”!

É certo que em determinados lugares o coração chega antes que os nossos pés; e também que certas datas, não caem nos braços do esquecimento, porque estão escritas com letras imorredouras no calendário de nossas vidas!

Por isso, da seara onde estamos, confiamos às mãos redentoras de Cristo, Sumo e Eterno Sacerdote o humilde louvor do nosso ministério e depositamos no coração traspassado da Senhora das Dores a filial prece pela custódia da nossa vocação.

Tudo é graça! Como filho agradecido da Mãe Igreja e como servidor de Cristo para o seu povo, oferto o perfumoso incenso da oração fazendo-me unido aos cantares dos anjos que na Liturgia Celeste contemplam a face Bendita e Santa do Amor e rendem graças dizendo: por tudo, Deus seja louvado!

Cônego Sérgio Roberto Monteiro

 

 

Author picture

Compartilhar:

Categorias:

Diocese

Formações

Leia Também

Entre os dias 15 e 18 de julho aconteceu em Belo Horizonte/MG, o 7° Encontro de Formação Litúrgica para