liturgia-diaria
branco1px
Fevereiro 2024
D S
1 2 3
4 5 6 7 8 9 10
11 12 13 14 15 16 17
18 19 20 21 22 23 24
25 26 27 28 29
branco1px
Terça-feira 28 Novembro 2023
  • 34ª Semana do Tempo Comum, Ano Ímpar (I)

    Leituras:

    Dn 2,31-45

    Dn 3,57-59.60-61 (R. cf. 59b)

    Lc 21,5-11

    PRIMEIRA LEITURA

    O Deus do céu suscitará um reino que nunca será destruído;
    antes, esmagará e aniquilará todos esses reinos.

    Leitura da Profecia de Daniel 2,31-45

     

    Naqueles dias, disse Daniel a Nabucodonosor:

    31 "Tu, ó rei,
    olhavas, e pareceu-te ver uma estátua grande,
    muito alta, erguida à tua frente,
    de aspecto aterrador.

    32 A cabeça da estátua era de ouro fino,
    peito e braços eram de prata,
    ventre e coxas, de bronze;

    33 sendo as pernas de ferro,
    e os pés, parte de ferro e parte de barro.

    34 Estavas olhando, quando uma pedra,
    sem ser empurrada por ninguém,
    se desprendeu de algum lugar,
    e veio bater na estátua,
    em seus pés de ferro e barro,
    fazendo-os em pedaços;

    35 então, a um só tempo,
    despedaçaram-se ferro, 

    barro, bronze, prata e ouro,
    tudo ficando como a palha miúda das eiras, no verão,
    que o vento varre sem deixar vestígios;
    mas a pedra que atingira a estátua
    transformou-se num grande monte
    e encheu toda a terra.

    36 Este foi o sonho;
    vou dar também a interpretação, ó rei,
    em tua presença.

    37 Tu és um grande rei,
    e o Deus do céu te deu a realeza,
    o poder, a autoridade e a glória;

    38 ele entregou em tuas mãos os filhos dos homens,
    os animais do campo e as aves do céu,
    onde quer que habitem,
    e te constituiu senhor de todos eles:
    tu és a cabeça de ouro.

    39 Depois de ti, surgirá outro reino,
    que é inferior ao teu,
    e ainda um terceiro, que será de bronze,
    e dominará toda a terra.

    40 O quarto reino será forte como ferro;
    e assim como o ferro tudo esmaga e domina,
    do mesmo modo, à semelhança do ferro,
    ele esmagará e destruirá todos aqueles reinos.

    41 Viste os pés e dedos dos pés,
    parte de barro e parte de ferro,
    porque o reino será dividido;
    terá a força do ferro,
    conforme viste o ferro misturado com barro cozido.

    42 Viste também que os dedos dos pés
    eram parte de ferro e parte de barro,
    porque o reino em parte será sólido
    e em parte quebradiço.

    43 Quanto ao ferro misturado com barro cozido,
    haverá de certo ligações por via de casamentos,
    mas sem coesão entre as partes,
    assim como o ferro não faz liga com o barro.

    44 No tempo desses reinos,
    o Deus do céu suscitará um reino
    que nunca será destruído,
    um reino que não passará a outro povo;
    antes, esmagará e aniquilará todos esses reinos,
    e ele permanecerá para sempre.

    45 Quanto à pedra
    que, sem ser tocada por mãos,
    se desprendeu do monte
    e despedaçou o barro cozido,
    o ferro, o bronze, a prata e o ouro,
    o grande Deus faz saber ao rei
    o que acontecerá depois, no futuro.
    O sonho é verdadeiro, e sua interpretação, fiel".
    Palavra do Senhor.


    Salmo responsorial  Dn 3,57.58.59.60.61 (R. cf. 59b)
    R. Louvai-o e exaltai-o pelos séculos sem fim!

    57 Obras do Senhor, bendizei o Senhor! *
    Louvai-o e exaltai-o pelos séculos sem fim!

    58 Céus do Senhor, bendizei o Senhor! *

    59 Anjos do Senhor, bendizei o Senhor! R.

     

    60 Águas do alto céu, bendizei o Senhor! *

    61 Potências do Senhor, bendizei o Senhor! R.


    Aclamação ao Evangelho  Ap 2,10c
    R. Aleluia, Aleluia, Aleluia.
    V. Permanece fiel até a morte,
        e a coroa da vida eu te darei!

    EVANGELHO

    Não ficará pedra sobre pedra.

    Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Lucas 21,5-11

     

    Naquele tempo,

    5 algumas pessoas comentavam a respeito do Templo
    que era enfeitado com belas pedras
    e com ofertas votivas.
    Jesus disse:

    6 "Vós admirais estas coisas?
    Dias virão em que não ficará pedra sobre pedra.
    Tudo será destruído".

    7 Mas eles perguntaram:
    "Mestre, quando acontecerá isto?

    E qual vai ser o sinal
    de que estas coisas estão para acontecer?"

    8 Jesus respondeu: 

    "Cuidado para não serdes enganados,
    porque muitos virão em meu nome, 

    dizendo: 'Sou eu!' 

    E ainda: 'O tempo está próximo'.
    Não sigais essa gente!

    9 Quando ouvirdes falar de guerras e revoluções,
    não fiqueis apavorados.
    É preciso que estas coisas aconteçam primeiro,
    mas não será logo o fim".

    10 E Jesus continuou:
    "Um povo se levantará contra outro povo,
    um país atacará outro país.

    11 Haverá grandes terremotos,
    fomes e pestes em muitos lugares;
    acontecerão coisas pavorosas
    e grandes sinais serão vistos no céu".
    Palavra da Salvação.

    Conferência Nacional dos Bispos do Brasil
    © Todos os direitos reservados

     

    Quem governa, dirigi o mundo, age de algumas formas que não são as que Deus espera da humanidade. A cultura do progresso indefinido, ou a evolução imparável, técnico-científico e político-militar, faz-nos imergir em situações de desordem, seja enquanto espécie, seja no âmbito natural. Por isto, escutamos com assombro a severa advertência do Senhor: “Admirais essas coisas? Dias virão em que não ficará pedra sobre pedra” (Lc 21,6). Estas atitudes levam a pessoa a comungar com uma suposta matéria, que nega Deus, porém apoderam de seus atributos.

    Reflitamos, sobre nossa finitude. Nosso destino é a eternidade, é isto que devemos buscar como discípulos de Jesus Cristo, e mais, precisamos anuncia-lo de coração aberto, para que todos O conheçam e possam ser salvos.

    Nós, os discípulos do Filho de Deus feito homem –Jesus, escutamos as Suas palavras e, fazendo-as nossas, meditamos nelas. Eis que nos diz: “Cuidado para não serdes enganados” (Lc 21,8). Ele quem diz que veio para dar testemunho da verdade, afirmando que aqueles que são da verdade escutam a Sua voz.

    E também nos garante: “Não será logo o fim” (Lc 21,9). O que, por um lado, quer dizer que dispomos de um tempo de salvação e que nos convém aproveitá-lo; e, por outro lado, que, de qualquer modo, o fim virá. Sim, Jesus virá “julgar os vivos e os mortos”, como professamos no Credo.

    Vivamos a perfeição do que Jesus nos ensina, para vivemos num mundo melhor.

    Diác. Celso Ítalo Martins

    Paróquia Nossa Senhora do Carmo – Campos Gerais

Sky Bet by bettingy.com